História do Logotipo

18991929

O primeiro logotipo da Fiat foi criado pelo pintor turinense Giovanni Carpanetto, a partir de um anúncio publicitário. Era o desenho de um pergaminho feito em latão. Em estilo rococó, que traduzia os gostos da época e a forma dos primeiros carros, muito semelhantes as carruagens. Trazia por extenso a razão social da empresa: Fabbrica Italiana di Automobili Torino e o número do chassi do veículo. A sigla não era o nome oficial da empresa, mas apenas a marca reservada ao produto.

 

 

1901 1901

Dois anos depois, a produção dos veículos entra numa fase definitiva, deixando o aspecto de carruagem e tornando-se verdadeiros automóveis. São abandonados as características passadas e a inscrição Fiat deixa de ter pontuação. É produzida em uma placa de latão esmaltado, onde a letra A vinha com uma curvatura na parte superior, deixando espaço para a letra T. Outra característica marcante desta logomarca era um sol nascente, colocado na parte inferior, que iluminava a sigla.

 

 

 

1904 1904

A sigla agora representava não só o produto, mas toda a empresa. O novo logotipo de 1904 abandonava o nome social escrito por extenso e o numero do chassi, torna-se oval com as siglas mais espessas sobre um fundo azul prussiano. Pela primeira vez, a partir do Fiat 24-32 HP, o símbolo é colocado por cima do radiador que, posteriormente, ganharia a denominação cuore, (coração).

 

 

 

19211921

Com as experiências adquiridas nas competições automobilísticas, o símbolo de 1921 surge no desportivo, SuperFiat de 12 cilindros. A inscrição e vermelha sobre um fundo branco, em formato redondo, adotado também em todos os carros de 6 cilindros. Esse símbolo iria permanecer nos anos sucessivos com poucas alterações nas cores do fundo e da inscrição.

 

 

 

1925 1925

Em 1925, com o sucesso do primeiro utilitário Fiat produzido em grande série, O Fiat 509, a logo passa a ter a sigla branca sobre o fundo azul.

 

 

 

 

 

1929 1929

Em 1929, a empresa apresenta um outro utilitário em substituíção ao 509. É o Fiat 514, que adota na marca, um azul diferente no fundo, mas semelhante ao precedente.

 

 

 

 

 

1931 1931

Entre 1931 e 1934, o logotipo passa a ter fundo vermelho e inscrição prateada. Neste período, a empresa paralisa os seus investimentos e cancela o fornecimento de recursos da fabrica para as competições. O símbolo redondo abandona, então, o mundo das corridas onde tinha nascido. Com os anos 30, o radiador da lugar à grelha, concebida como função aerodinâmica, em forma de escudo e com elementos verticais. E a marca segue a mesma linha. Um novo símbolo retangular e com precisão nas formas é criado, com fundo vermelho e letras brancas.

 

 

 

1932 1932

A versão do logotipo criado em 1931 sofreu algumas alterações em 1932, com uma forma mais arredondada nas arestas, sendo utilizado no famoso Balilla – o automóvel mais popular até então produzido.nas arestas, sendo utilizado no famoso Balilla – o automóvel mais popular até então produzido.

 

 

 

 

 

 

1938 1938

Em 1938, início da Segunda Guerra Mundial, o símbolo retangular ganha forma de escudo e é utilizado em veículos de representação militar. Com características que garantiriam maior prestígio a marca, o logo e redesenhado com maiores dimensões e um contorno ainda mais arredondado, utilizado em novos veículos: o 1800 e o 2100.

 

 

 

 

 

1959 1959

Desde 1938 e por trinta anos aproximadamente, o logotipo retangular não sofre modificações importantes, más em 1959, diferencia-se nos novos veículos Fiat 1800 e no Fiat 2100. Os modelos tem características de prestígio e logo de tornam maiores e com contornos mais arredondados. Os automóveis propõem uma nova mecânica muito relevante, entre as que se observa o emprego da barra de torção no trem dianteiro, adotado pela primeira vez em um automóvel Fiat.

 

 

 

1965 1965

A partir de 1965 o logotipo redondo (FIAT escrito em branco sobre o fundo vermelho), reconquista a cena, sem representar o escudo retangular, convertido em escudo oficial da casa. Aparece só sobre os modelos esportivos FIAT 850 Coupé e Spyder, Fiat Dino, 124 e 131 Abarth Rally. É um símbolo que recorda a clientela interessada em automóveis de grande apresentação, a vocação e a competitividade da FIAT também neste campo.

 

 

 

 

 

1972 1972

Nos anos 60 a Fiat quadruplica sua produção de automóveis, e as exportações chegam a 150 países em todo o mundo. Por estes motivos, a empresa sente a necessidade de unificar a imagem de sua marca. Em 1968, com um caráter gráfico moderno e inovador, que é mantido até hoje, surgiram os quatro losangos inclinados em 18 graus com a inscrição Fiat sobre um fundo azul, (nos primeiros anos, o fundo usado era preto).

 

 

 

1982 1991

Pela primeira vez na frente do Panda, surgem as famosas cinco barras verticais, que eram utilizadas a frente dos veículos, sofrendo algumas variações conforme a frente dos modelos. Quando o cinquecento foi apresentado na Itália, as barras estilizadas foram colocadas na frente, e os quatro losangos atrás. Desde então, os veículos da Fiat apresentavam as suas marcas desta maneira.

 

 

 

1999 1999

O 15º logotipo é uma variante em estilo mais moderno do emblema usado pela companhia nos anos 20. Estreou com pompa e cerimônia em Turim, como parte dos festejos de comemoração do primeiro centenário da empresa. Desenhado pelo Centro de Estilo Fiat, vem com a moldura e inscrição prateadas, com caracteres de corpo mais largo do que os símbolos históricos, sobre um fundo azul ponteado opaco e 72 milímetros de diâmetro. Os famosos quatro losangos inclinados 18 graus permanecem na parte posterior dos modelos como assinatura inconfundível da empresa. O objetivo em relançar o logotipo, e justamente associar as glórias daquele período, quando suas máquinas eram imbatíveis no automobilísmo de competição, com a solidez e a modernidade do presente.

 

 

 

 

 

2006 – 2006